É possível abrir um novo negócio
em tempos de pandemia?

Descubra as oportunidades e alguns
caminhos possíveis para vencer a crise
com planejamento e responsabilidade.

Se você chegou até aqui é porque talvez exista aí uma vontade de fazer acontecer, certo? De mudar um pouco a sua realidade e ter, de novo nas mãos, o controle da sua vida profissional. Saiba que criar um novo negócio é desafiador, mas não significa que seja impossível ou não recomendado neste momento.

Mesmo com o planeta enfrentando uma das piores crises de saúde com efeitos sociais e econômicos devastadores, ainda acreditamos que é possível seguir diferentes caminhos para se reinventar. Basta prestar atenção aos sinais do mercado, aos novos rumos do comportamento de consumo e, é claro, às diretrizes de saúde e segurança de onde você vive para que todas as suas decisões também contribuam para a retomada responsável do mercado local.

Para começar, selecionamos alguns insights de uma pesquisa da empresa SEMrush (https://www.semrush.com) com os setores que mais cresceram durante a pandemia:

1) SAÚDE DIGITALIZADA

O cuidado com a saúde ganhou contornos mais práticos a partir de conteúdos digitalizados de exercícios para se fazer em casa e acompanhamento de aulas ao vivo e on-line. Além do aumento da venda de equipamentos para diferentes atividades.

2) BELEZA E BEM-ESTAR

Pode parecer supérfluo para a maioria, mas a verdade é que depois de tanto tempo em casa, consumidores estão criando novas dinâmicas para cuidar da beleza, como atendimentos particulares e mais segurança nos atendimentos em salões de beleza e massagem.

3) ENTRETENIMENTO E CONTEÚDO

Distanciamento social, quarentena e lockdowns. Para quem pode ficar em casa, a válvula de escape são os conteúdos das plataformas de streaming que cresceram vertiginosamente desde março. E, para pequenas marcas, pensar em conteúdo em diferentes canais também atrai audiência.

4) SERVIÇO DE DELIVERY

Do item mais básico dos supermercados aos kits gastronômicos semiprontos de grandes chefs. O serviço de entrega em casa não só é uma comodidade para quem está quarentenado, como mostrou-se uma maneira de estabelecimentos sobreviverem sem o serviço físico.

5) E-COMMERCE

Antes da pandemia, 74% da população brasileira acima de 10 anos de idade era usuária de internet, de acordo com pesquisa do Comitê Gestor da Internet (http://cgi.br). E nos primeiros meses da quarentena, o volume de compras pela internet cresceu 32,6% em comparação com 2019 (Compre&Confie http://compreconfie.com.br).

VAMOS LÁ! DEPOIS DE TANTA INFORMAÇÃO,
O QUE É POSSÍVEL TIRAR DE INSPIRAÇÃO?

• Os consumidores estão muito mais conectados e as demandas por comodidade cresceram.

• Os produtos básicos ainda entram como prioridades nas listas de compras, mas com o afrouxamento da quarentena, serviços de beleza, estética e bem-estar já estão voltando ao centro das atenções.

• A internet e comércio on-line é um caminho sem volta, então digitalize-se! Aproveite que a Sipag tem várias soluções digitais para o seu negócio que vão desde maquininhas de cobrança a soluções para seu e-commerce.

• E, além de vender pela internet, gerar conteúdo e interações por meio de canais on-line como redes sociais é essencial para sua marca ter relevância e chamar a atenção do cliente não só pelo produto.

Vamos juntos construir uma rede de inspiração envolvendo empreendedores e empresários. Comente e compartilhe o nosso hotsite nas suas redes sociais usando a hashtag #VoltaPorCimaSipag. Uma mensagem positiva sempre chega em boa hora.

5 passos básicos para voce
abrir um novo negócio

Dicas práticas para você entender e enfrentar todo
o processo de abertura de uma empresa.

Nós já falamos por aqui do quão importante é observar os movimentos do mercado para tomar a decisão certa sobre como e o que empreender. Já entendemos também que a internet pode ser a grande aliada do seu negócio, tanto para venda como para geração de conteúdo. Mas talvez você esteja se perguntando agora como de fato, em termos práticos, você abre uma empresa.

Bom, de acordo com a consultora em e-commerce Babi Tonhela, existem cinco passos básicos que você pode seguir:

consultoria contábil Para ajudar você com decisões como: definir a natureza jurídica da empresa e se você criará uma sociedade.

ENQUADRAMENTO NA JUNTA COMERCIAL Para a sua empresa estar registrada e funcionar legalmente na sua cidade.

ALVARÁ DE FUNCIONAMENTO É importante para alguns segmentos. Por exemplo, para negócios do ramo gastronômico, que precisam de licença de funcionamento.

INSCRIÇÃO ESTADUAL É importantíssimo caso você crie um e-commerce e deseje vender produtos para fora do seu estado.

CERTIFICADO DIGITAL Nos tempos atuais, é um item quase que decisivo para ditar o perfil da sua empresa, pois, com ele, você emite notas fiscais eletrônicas e pode vender seus produtos em grandes marketplaces digitais.

Para ficar ainda mais claro, clique neste vídeo curtinho em que a Babi explica com mais detalhes cada um dos passos.

Com o seu negócio tomando forma, além da tradicional maquininha de cartão, a Sipag oferece soluções de pagamento digital como split de pagamento, e-commerce e link de pagamento. Para saber mais, procure uma cooperativa de crédito.

Quer abrir um negócio na pandemia?
Que tal abrir uma franquia?

Dentre os vários modelos ofertados no mercado, as microfranquias têm apresentado crescimento no período e podem ser opções mais seguras. Entenda o porquê.

Mesmo com a pandemia seguindo por aqui e mundo afora, você pode encontrar oportunidades para empreender o seu próprio negócio. E se você ainda não se sente seguro o bastante para criar uma empresa do zero, as franquias são ótimas para dar todo o suporte que precisa com o investimento do tamanho certo para o seu momento.

E por mais que o setor do comércio tenha sido fortemente afetado pela quarentena da Covid-19, as franquias conseguiram manter um certo ritmo de expansão em 2020, mesmo que abaixo do esperado. Segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), no primeiro trimestre do ano houve um crescimento de 1% comparado ao trimestre anterior. E pelos dados do grupo Franquias do Futuro, cresceu em 200% a procura por suas franquias on-line no primeiro semestre de 2020.

Para quem não tem o perfil de alto risco, um bom caminho são as microfranquias. São formatos de negócios que exigem um baixo investimento inicial (até R$ 90.000), têm um baixo custo operacional porque muitas não exigem um ponto comercial físico, podendo funcionar no ambiente on-line a partir do delivery e as atividades podem ser conduzidas pelo próprio franqueado, eliminando a necessidade de contratação de equipe de funcionários. Além disso, existe a possibilidade do franqueado operar o seu negócio de casa, são as chamadas franquias “home based”. E devido ao baixo custo desse modelo, o retorno do capital investido acontece de maneira mais rápida do que em franquias maiores e mais dispendiosas.

Mas qual franquia escolher? Entenda o seu perfil e entre em um segmento que você saiba minimamente como operar. Para ajudá-lo um pouco mais, confira os números de crescimento dos segmentos com o melhor desempenho durante a pandemia, segundo dados da ABF:

7,4% Serviços Automotivos

Algumas cidades permitiram o funcionamento do setor mesmo durante a quarentena.

6,9% Comunicação, Informática e Eletrônicos

Muita demanda de empresas que estão se adaptando ao mundo on-line e tecnológico a partir da quarentena.

5,6% Limpeza e Conservação

A pandemia trouxe novos comportamentos que envolvem questões sanitárias, daí o aumento do setor.

3,6% Casa e Construção

Clientes corporativos e um lampejo de recuperação do setor imobiliário fizeram crescer os serviços relacionados.

3,5% Serviços Educacionais

A educação foi obrigada a migrar para o ambiente on-line no início da pandemia trazendo uma movimentação grande.

Outro ponto muito importante é ler e compreender todos as diretrizes e obrigações como franqueado a partir da COF (Circular de Oferta da Franquia). A COF é um documento que todas as franquias são obrigadas por lei a divulgar e com ela em mãos, você vai entender os níveis de comprometimento e os formatos que você estará disposto a se associar.

Para ficar ainda mais por dentro de todas as informações importantes, existem vários canais que você pode acessar. Aqui vão as nossas sugestões:
   • ABF
   • Portal do Franchising
   • Sua Franquia
   • Central do Franqueado
   • Portal Franquias do Brasil

E assim que se decidir pela sua franquia certa, é hora de pensar em soluções tecnológicas para facilitar seu dia a dia. Para isso, a Sipag tem as melhores soluções de pagamentos digitais como o split de pagamento, e-commerce e link de pagamento. Entre em contato com uma cooperativa de crédito e saiba mais.

Você tem perfil para
ser um empreendedor?

Muito se fala sobre empreender o próprio negócio, mas você sabe se tem as habilidades necessárias para enfrentar este desafio? Descubra agora.

Verdade seja dita, empreender não é tarefa fácil. Naquela ânsia de ser o próprio chefe e sonhar com o crescimento e lucro do seu negócio, muita gente acaba metendo os pés pelas mãos e entra neste mundo sem um planejamento adequado ou qualquer experiência no ramo. Para abrir uma empresa, independente do setor, existem algumas características que você precisa identificar se possui porque, mesmo não sendo garantias, elas indicam que o processo pode ser mais promissor para uns do que para outros. Então comece avaliando se você tem:

   • Comprometimento: o negócio é seu e boas doses de dedicação serão necessárias, principalmente nos primeiros anos.

   • Ousadia: você vai correr alguns riscos e fazer investimentos. Tenha em mente sempre o propósito do seu negócio para não recuar quando for preciso apostar.

   • Liderança: seja atuando sozinho ou com uma equipe, você precisará conduzir o seu negócio com firmeza e se aproximar dos parceiros que vão contribuir no momento certo. Saiba tomar decisões e delegar tarefas.

   • Criatividade: o mercado está sempre em transformação, então esteja preparado para mudanças e seja inventivo para adaptar-se quando necessário.

   • Conhecimento e clareza: entenda quais são seus pontos fracos e corra atrás do conhecimento para não deixar sua empresa vulnerável. Cursos de gestão e administração financeira também são conhecimentos base para quem quer tocar uma empresa por conta própria.

Se você se identificou com a maioria das habilidades acima, agora é hora de entender os diversos tipos de empreendedorismo que você pode escolher. Entender onde e como a sua empresa vai atuar, além dos formatos legais e regulamentados, é essencial para a construção de modelos de negócio que vão conduzi-lo muito possivelmente ao sucesso.

Empreendedorismo informal

Nada mais são do que pessoas atuando sem CNPJ e sem emitir nota fiscal. Um caminho muito comum no Brasil, o que reflete a quantidade de encargos e burocracias necessários para se abrir uma empresa no país. A maioria dos empreendedores informais estão trabalhando para sobreviver, mas não significa que não possam prosperar com o tempo e regulamentar suas empresas em outras classificações formais.

Empreendedorismo individual

É aquele modelo de uma pessoa só, geralmente cadastrada como MEI (microempreendedor individual) ou EIRELI (empresa individual de responsabilidade limitada). Existem os MEI’s que também trabalham para sobreviver, mas alguns tendem a crescer e mudam de categoria porque se veem obrigados a contratar equipes e aumentar a produção pela demanda do mercado.

Empreendedorismo cooperado

Um modelo de atuação relacionado a cooperativas, como os artesãos. É ideal para quem precisa trabalhar em equipe, dispõe de poucos recursos e não quer correr muitos riscos. Como no perfil individual, o sucesso do negócio pode levar a empresa a mudar de classificação e se tornar mais independente.

Franquias e franqueados

Pessoas que preferem apostar em modelos formatados de negócios, ficando responsável apenas pela sua implementação. A entrada neste mercado, geralmente, exige a assinatura de um contrato e pagamentos de royalties para quem criou o modelo da franquia. São negócios que implicam menos riscos porque foram testados no mercado e tornaram-se franquias justamente pela adesão e sucesso.

Empreendedorismo digital

Um perfil que apresentou um crescimento considerável nos últimos meses da pandemia como os e-commerces, cursos virtuais e serviços online. E, segundo pesquisadores, o ambiente digital não vai retroceder no cenário pós-covid19.

Empreendedorismo social

É indicado para quem deseja construir um negócio visando não apenas o lucro, mas também a transformação positiva da sociedade. Seu modelo de negócio contempla produtos e/ou serviços que promovam o desenvolvimento humano e social.

E se depois de todo esse resumão você ainda não se identificou totalmente com os perfis que mostramos aqui, clique neste teste online para te ajudar a entender qual caminho empreendedor tem mais a ver com você. Como sempre falamos por aqui, para abrir um negócio é essencial se informar, pesquisar, analisar sinais e comportamentos de consumo, observar o mercado e buscar parceiros de confiança. Dê seus passos com segurança e bons negócios.

Independente do caminho que decidir seguir com o seu novo negócio, procure uma cooperativa de crédito e conheça a soluções de pagamento da Sipag para ajudar você a se organizar e crescer. E se gostou deste conteúdo, compartilhe nas suas redes sociais, conte o seu ponto de vista e marque #voltaporcimacomsipag. Vamos juntos criar uma rede de inspiração e conhecimento!

A pandemia ainda é uma realidade. Para uma atuação responsável do seu negócio, oriente-se pelas diretrizes da OMS (Organização Mundial de Saúde) e, também, pelos decretos do seu município e estado. Seja um agente consciente da recuperação da economia.

Central de Atendimento Sipag
Capitais: 3004 2013
Demais localidades: 0800 757 1013
Ouvidoria: 0800 646 4001
Deficientes auditivos ou de fala: 0800 940 0458

facebook instagram twitter Linkedin

@sipagbrasil